AILTON ELISIÁRIO
Nulla dies sine linea
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Livro de Visitas Contato Links
VIAGEM EM PEREGRINAÇÃO
 
            Até agora as viagens que tenho feito têm como ponto central conhecer a cultura dos países visitados. Desta vez, porém, o objetivo é outro, bastante diferente dos anteriores. Aceitando o desafio de Socorro, a proposta é peregrinar por santuários cristãos, em especial os marianos de Fátima e Lourdes.
            Como se sabe, peregrinar tem o sentido de recolhimento, de silêncio, de solidão, de piedade. Portanto, o desafio é interessante e instigante, até porque se apresenta como uma nova experiência, distante dos burburinhos das cidades e bem no centro das devoções visitando as casas de Deus mundo afora.
            Saímos do Brasil pelo aeroporto de Recife rumo a Lisboa. De Lisboa até Paris fizemos todo o trajeto por ônibus, vencendo cerca de 4.180 quilômetros em boas estradas com dezenas de pedágios. O retorno de Paris a Lisboa foi de avião. Todo o trajeto de ida e volta percorrido em 13 dias, iniciado e finalizado em Campina Grande para 9 pessoas do grupo, somou cerca de 18.093 quilômetros, sendo 13.416 por via aérea e 4.677 por via terrestre.
           O grupo estava constituído por 31 peregrinos, oriundos da Paraíba, Pernambuco, Ceará, Paraná e Santa Catarina, sob a coordenação de Breno Mesquita e a tutela da entidade Obra de Maria. Uma viagem plena de orações, cheia de fé e louvores, tocando os corações a cada santuário visitado. Enquanto a alma era aquecida pela fé e devoção, o corpo era resfriado com a temperatura que variava entre 5 e 16 graus centígrados.
          O roteiro percorrido foi Portugal, Espanha e França, com visitas aos Santuários de Nossa Senhora de Fátima e de Nossa Senhora do Sameiro em Portugal e de Nossa Senhora de Lourdes na França, Santiago de Compostela na Espanha, Santa Terezinha do Menino Jesus em Lisieux e Nossa Senhora da Medalha Milagrosa em Paris, onde foi acrescida a Basílica do Sacré Coeur e descartada a de Notre Dâme em razão de sua interdição em face do recente incêndio de que foi vítima.
      Uma alteração da rota foi introduzida por sugestão do coordenador e decisão do grupo. Conhecemos em Giverny, um lugarejo entre Lisieux e Paris, a casa e os jardins do pintor impressionista francês Claude Monet.
          As orações e os cantos conduzidos a cada dia por um dos componentes do grupo, enquanto o ônibus se deslocava dirigido com eficiência e segurança pelo motorista Nuno Gonçalves, enchiam a todos de alegria e felicidade por alcançarem os destinos santificados. Os filmes e programas exibidos durante o percurso serviam como preparatórios à entrada em cada um dos santuários.
               A descrição dos momentos será feita a cada crônica a seguir, quando trataremos especificamente de cada santuário, valendo esta como introdução a este passeio religioso forte em espiritualidade e em fé cristã.
Ailton Elisiario
Enviado por Ailton Elisiario em 28/11/2019
Comentários