AILTON ELISIÁRIO
Nulla dies sine linea
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros ŕ Venda Livro de Visitas Contato Links
MENSAGEM PATERNA AOS NOIVOS
Na leitura da Carta de São Paulo aos Efésios o apóstolo diz que “o homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher, e os dois serão uma só carne”. É o que neste momento, Você está fazendo, deixando o convívio da casa paterna para unir-se a Você, que de igual modo faz o mesmo.

Para nós, seus pais, o sentido deste acontecimento é tão importante que nada gratifica mais que vê-los realizando um sonho que ficará eternamente em suas e em nossas memórias. Quando Deus criou o homem o deixou sozinho no paraíso, mas este sentiu a necessidade de uma companhia, pois vivia isolado, sem ter alguém de sua espécie que pudesse compartilhar seus desejos, sua solidão, seus sonhos.

Ao dar-lhe uma companheira, Deus fez o primeiro encontro e Adão e Eva se apaixonaram. Este encontro de vocês dois, meus filhos, é o resultado daquele primeiro encontro dos pais da humanidade e Deus, ainda hoje, favorece com sua benção todos os que em amor se transformam numa só pessoa para compartilharem suas vidas.

Confesso, porém, que embora seja isto que desejamos, nossos corações sofrem por nos vermos privados daquela convivência filial diuturna, desde pequenos, crianças, adolescentes. É como que ainda presos a nós pelo cordão umbilical, jamais de nós se separarão.

Estaremos sendo egoístas? Talvez. Afinal, os pais têm sempre um sentimento de posse sobre seus filhos que, sabemos, temos que nos libertar. E quem nos diz isto? O poeta Khalil Gibran ao nos falar dos filhos. Diz ele: “Vossos filhos não são vossos filhos. São os filhos e as filhas da ânsia da vida por si mesma. Vêm através de vós, mas não de vós. E embora vivam convosco, não vos pertencem. Vós sois os arcos dos quais vossos filhos são arremessados como flechas vivas. O Arqueiro mira o alvo na senda do infinito e vos estica com toda a Sua força para que Suas flechas se projetem, rápidas para longe. Que vosso encurvamento na mão do Arqueiro seja vossa alegria: pois assim como Ele ama a flecha que voa, ama também o arco que permanece estável”.

Reconhecendo nestas verdades, a verdade bíblica e a verdade poética, só podemos desejar a vocês que a alegria os acompanhe eternamente, que a felicidade seja prioridade em suas vidas, que a compreensão jamais os abandone, que o amor e o respeito estejam sempre presentes e que a construção desta nova vida seja no mínimo, a melhor e a maior de todas, cheia de sorte, cheia de sorrisos, e cheia de esperança para um bom viver.

Nós aqui permaneceremos como um porto seguro, no qual meus filhos, à semelhança de um navio, vocês poderão aportar sempre, quer para se reabastecerem de conselhos e orientações, quer para partilharem conosco suas dificuldades e conquistas.
Ailton Elisiario
Enviado por Ailton Elisiario em 25/10/2017
Comentários